Brilho

Fique a saber um pouco mais sobre este termo.

Brilho

É a sensação que nos dá visualmente uma superfície quando reflectida de uma forma directa à luz que recebe, de tal forma que podem-se ver reflectidos sobre ela os objectos. Será mate uma superfície quando reflecte a luz de uma forma difusa, quer dizer dispersando-a em todas as direcções.
O máximo brilho dará um espelho; o mínimo será o de uma pintura mate, quer seja negra, quer seja branca ou de qualquer cor. Entre ambos os extremos utilizam-se palavras como semi-brilhante, acetinado, semi-mate, casca de ovo, brilho seda, para descrever diferentes aspectos do brilho de um objecto pintado.
Esta característica visual varia segundo a percentagem de luz reflectida com o mesmo ângulo de luz incidente. Esta percentagem ou grau de brilho será diferente segundo a aspereza da superfície e a composição da tinta, e segundo o ângulo com que se observa. Há esmaltes brilhantes que têm um brilho nítido, “húmido”, mas há outros que pela sua produção ou pela sua aplicação não reflectem nitidamente um risco ou objecto e desvanece os seus bordos, dando uma aparência de “véu” ou brilho velado.
Mede-se tecnicamente com um aparelho chamado “brilhómetro” e expressa-se em % de luz reflectida sobre o total que recebe, mas indicando ao mesmo tempo o ângulo da sua medição, que pode ser de 20, 45, 60 e 85 graus. Escolhe-se esta série de ângulo de incidência e reflexão para melhor apreciar as diferenças entre superfícies brilhantes, acetinadas ou mates.
Ainda que não haja uma norma oficial que o mostrem, as tintas podem ser classificadas nos seguintes grupos segundo o seu aspecto mais ou menos brilhante, e por tanto segundo a percentagem de luz reflectida.

As minhas cores favoritas