Paredes e Tetos

Humidade Ascendente – Causas e Soluções

A humidade é um dos piores fatores que pode existir numa habitação, não só provoca estragos de vários tipos, como ainda reduz o conforto, de quem vive nestas. Um dos tipos de humid...

humidade causada pela chuva

Humidade Ascendente – Causas e Soluções

A humidade é um dos piores fatores que pode existir numa habitação, não só provoca estragos de vários tipos, como ainda reduz o conforto, de quem vive nestas. Um dos tipos de humidade que pode afetar a sua casa é a causada por condensação. Neste quarto artigo sobre a humidade vamos abordar este problema.
A humidade, quando não tratada rapidamente, deteriora as paredes e a pintura, além disso, desenvolvem-se bactérias e bolor que são prejudiciais à saúde das pessoas e causadoras de várias doenças.

A humidade que existe numa casa pode ter essencialmente cinco causas, são estas:

  1. Humidade Ascendente;
  2. Humidade Causada pela Chuva;
  3. Humidade Originada por Fugas na Canalização;
  4. Humidade por Condensação;
  5. Humidade na Construção.

Como Diagnosticar e Solucionar a Humidade

O passo principal para se resolver um problema de humidade é perceber-se a origem dessa humidade, só se sabendo o que está a causar o aparecimento desta, é que se pode saber o que fazer para o resolver de uma forma eficaz.
 
A existência da humidade pode ser desencadeada por vários fatores, como vimos em cima. Esta também pode apresentar aspetos diferentes ou afetar diferentes zonas da casa. Neste artigo pode ficar a saber um pouco mais sobre a humidade ascendente.

Humidade Ascendente - Causas e Soluções

HUMIDADE ASCENDENTE
Apresentação Este tipo de humidade apresenta-se sob a forma de manchas interiores ou exteriores. No interior poderá se formar salitre, o papel de parede descolar-se ou ainda aparecerem bolores. No exterior pode apresentar-se sob a forma de musgo.
Áreas Afetadas Este tipo de humidade afecta normalmente as paredes em largura, com uma altura entre 50 a 120 centímetros.
Aparecimento Este tipo de humidade surge durante todo o ano, mas em diferentes proporções, consoante o aparecimento das chuvas.
Descrição Os materiais de construção, quando estão em contacto directo com a água ou com um solo húmido, vão absorvendo esta água ou humidade de uma forma bastante rápida. A água vai se evaporando, mas normalmente sobe mais rapidamente pelas paredes do que se evapora, especialmente se estiver um clima húmido. É por esta razão que algumas construções dispõem de uma camada isolante alguns tijolos acima do solo, de modo a isolar a alvenaria da humidade. Nem sempre existe esta protecção ou muitas vezes está defeituosa, não protegendo devidamente a estrutura em questão.

Diagnóstico

Como o próprio nome indica, a humidade ascendente é aquela que sobe, mais ou menos entre 50 a 120 centímetros de altura. Esta altura poderá ser menor se a divisão for ventilada ou se a alvenaria tiver menos sais na sua constituição. Contrariamente, a altura pode ser maior se a alvenaria tiver mais sais ou se a evaporação não for possível devido a um revestimento que não seja transpirável ou a um cimento hidrófugo (impermeável à água). Quando em contacto com o ar, os sais formam manchas de salitre nas paredes, tanto interiormente, verificando-se bolores ou eflorescências, como exteriormente, podendo se verificar a presença de musgos. Os revestimentos vão se degradando ao longo do tempo, podendo mesmo destruir por completo as paredes, tanto mais rapidamente quanto maior o teor de água e sais ascendentes. Este tipo de humidade distingue-se facilmente dos outros tipos, pela extensão de parede que pode afectar.

  • Como Solucionar

BARREIRA DE IMPERMEABILIZAÇÃO OU MEMBRANA ESTANQUE

As novas construções já usam este tipo de impermeabilização. Contudo, a aplicação deste tipo de barreira é bastante difícil e complexa para construções já existentes. Esta técnica consiste em retirar, com a ajuda de um cizel, uma fileira de tijolos da parte inferior da parede ou em realizar uma fenda com uma serra estilo tico-tico, por exemplo. O trabalho é realizado por partes, um metro de cada vez. Em cada fenda coloque um pedaço da barreira de impermeabilização (revestimento betuminoso hidrófugo, película de metal inoxidável, como o chumbo, ou uma membrana plástica macia ou rija).

Se usar uma membrana em rolo, coloque-a sobre todo o comprimento da parede, antes de a cortar. À medida que vai colocando uma tira da membrana na fenda, coloque novamente os tijolos no local de origem, evitando diferenças de cor entre os materiais novos e usados, preenchendo posteriormente as juntas com argamassa específica.

Apesar de esta técnica ser muito eficaz, não pode ser realizada quando as paredes são duplas, instáveis ou muito espessas. Este tipo de trabalho produz muito pó e pode afectar o aspecto geral da casa.

REVESTIR COM REBOCO DE DRENAGEM

Afim de prevenir que os sais arrastados pela humidade ascendente possam provocar a destruição do reboco, é imprescindível que este contenha no seu interior uma rede de canais que permitam o alojamento destes sais e facilitem a evaporação da água. Por tudo isto, é importante que o reboco a ser aplicado seja específico para o tratamento de paredes com salitre e humidade, afim de facilitar a respiração da parede.

Para aplicar este revestimento, comece por retirar o revestimento antigo, no mínimo até 50 centímetros acima das manchas de humidade. Sobre pedras pouco duras ou alvenaria diversa, coloque, com pregos por exemplo, uma rede de arame galvanizado, estilo rede de galinheiro. Depois do suporte ter sido humedecido, aplique o reboco de drenagem. Comece a encher as fendas e buracos e posteriormente aplique o reboco final. No caso de querer uma cobertura do reboco, use tintas permeáveis ao vapor de água.

humidade Paredes Injectar Hidrófugo

INJECTAR UM HIDRÓFUGO

Este método tem como finalidade de saturar a parte inferior da parede com um produto hidrófugo (resinas sintéticas), afim de criar uma barreira contra a humidade ascendente. Faça vários furos, com um berbequim, seguidos, e introduza o líquido na parede através deles, por injecção sobre pressão. Tape depois os buracos com argamassa.

Este tipo de barreira é bastante eficiente e fácil de realizar, já que existem à venda kits especiais, preparados para o efeito.

Caso seja necessário, retire os rodapés para realizar os furos 5 centímetros acima do chão e a 10 a 15 centímetros uns dos outros. Realize os furos num ângulo de 10 a 15 graus e 80% da espessura da parede. Insira os tubos injectores nos furos e instale os doseadores, suspensos, por exemplo, numa tábua. Para evitar que o produto saia, coloque um vedante entre os tubos e a parede, com cimento de secagem rápida. Agora já pode encher os tubos com resina líquida e encha-os durante mais ou menos 1 hora, confirmando que o líquido não se escapa pelos furos. Após 24 horas, repita o processo e após outras 24 horas, dê o processo por finalizado. Corte agora os tubos rente aos furos e tape-os com argamassa hidrófuga. O produto forma uma reacção química uma zona hidrófuga.

Toda a água que poderia existir na parede precisa de vários meses para que evapore por completo e aí possa confirmar se o seu trabalho foi bem realizado.

Tem alguma dúvida?

Na nossa base do conhecimento poderá encontrar resposta para as questões mais frequentes.

Ver Base do Conhecimento

Mensagens: 6

  1. João Costa
    João Costa
    4 Outubro, 2017 às 01:42

    Instalando ventiladores devido a condensaçao num quarto com 2 paredes para Norte que são fachada da casa que se situa a cerca de 3 ou 4 km do mar da Caparica, nos Capuchos, devo também ligá los quando? Com que frequencia? No chão de mosaico e nas paredes de cimento pintadas, aparecem gotas de condensação, colocar soalho flutuante será uma opção correcta? Realço o facto de as janelas serem de vidro simples. Poderei apenas colocar grelhas de respiração? Quantas e em que zona?
    Agradeço novamente, há pouco coloquei também uma questão e vou ter mais certamente.
    Bom trabalho!

    Responder
    • Tintas e Pintura
      Tintas e Pintura • Autor •
      5 Outubro, 2017 às 00:21

      Olá João,

      Faz-nos uma serie de questões, às quais não é fácil responder sem ver o local e fazer alguns testes e medições. Dentro do possível deve chamar um especialista à sua casa para fazer uma avaliação e dar-lhe os melhores conselhos.
      Deve ligar os aparelhos sempre que verifique que existe humidade no interior das divisões. Se existe humidade no chão não será boa ideia aplicar soalho flutuante. Penso que só as grelhas de respiração não irá ser suficiente, depende do grau de humidade e a frequência, poderá ter que optar por colocar desumidificadores pelo menos nas divisões mais húmidas.

      Melhores cumprimentos e disponha sempre.

      Carlos Santana
      Tintas e Pintura

      Responder
  2. Ana Teixeira
    Ana Teixeira
    6 Janeiro, 2017 às 14:54

    Boa tarde
    Moro num apartamento, que adquiri novo, há cerca de 3 anos. Constatámos uma mancha, que tem vindo a aumentar, em ambos os lados do apainelado (Carvalho), da sala (parede interior). Esta parede coincide com um WC da suite. Será que é proveniente do WC? Contudo, também temos um escurecimento nos apainelados das janelas da mesma sala, mas que dão acesso às varandas, assim, como um escurecimento do soalho, em madeira, junto às referidas janelas. Nesta zona cheira bastante a humidade.
    Na vossa opinião qual a origem da humidade? O WC? As varandas? Ou ambos?
    O que recomendam que faça para tentar saber a origem desta humidade?

    Muito obrigada

    Ana Teixeira

    Responder
    • Tintas e Pintura
      Tintas e Pintura • Autor •
      6 Janeiro, 2017 às 22:29

      Olá Ana,

      Parece-me que tem problemas de vários tipos na sua casa, quer de infiltrações interiores quer de infiltrações exteriores. Como é evidente não consigo dizer-lhe exactamente quais as causas que estão na origem desses problemas, para isso seria necessário fazer uma avaliação no local, no entanto, aconselho que verifique o seguinte:
      Em relação com a parede que coincide com um WC, veja se não existe nenhuma fuga de água (torneiras, canalizações), ou se não será provocado por infiltrações do poliban ou banheira (às vezes o silicone está velho e deixa passar água quando se toma banho).
      Em relação à parede da varanda, pode haver várias causas para o problema, a saber: infiltrações a partir do exterior, a pintura do prédio estar velha, ou apresentar fissuras, algerozes entupidos, etc.
      O nosso blogue tem uma série de artigos que a poderá ajudar a perceber melhor estes problemas e como os resolver, veja aqui; https://tintasepintura.pt/?s=humidade .

      Disponha sempre.
      Carlos Santana
      Tintas e Pintura

      Responder
  3. AnaC
    AnaC
    5 Janeiro, 2017 às 22:04

    Boa noite. Vivo numa casa arrendada e tenho bolor na sala e também no meu quarto, mas no quarto da minha filha estão a aparecer tipo uns fungos na parede, de cor branca e sobressaiem, parece como esponja, sei lá… Tenho medo que possa provar alguma doença na criança, é perigoso? O que é? Como posso remover?? Na minha cama também tenho bolor na tábua do colchão, na parte que dá para o chão. E na estante da sala tenho cestos de verga que para além do bolor, fazem procriar uma espécie de insectos brancos minúsculos!! Será que os bichos também aparecem devido à humidade??
    Estou desesperada pois a casa não é minha e não sei o que fazer, pois tenho medo que a nossa saúde esteja em risco!!

    Agradeço resposta!! Cpts!!

    Responder
    • Tintas e Pintura
      Tintas e Pintura • Autor •
      6 Janeiro, 2017 às 22:12

      Olá Ana,

      Pelo que li no seu contacto a sua casa tem muita humidade, e é por isso que estão a surgir as várias situações que refere, esta humidade pode ser causado por várias razões, quer interiores, quer exteriores. Sem se fazer uma análise no local é impossível dizer-lhe exactamente a ou as razões que estão na origem desses problemas. Possivelmente a razão será a sua casa ser virada a norte e apanhar pouco sol, mas também pode ser problemas de infiltrações ou condensação.
      Para tentar resolver este problema, uma das principais soluções para não ter bolor nas paredes e tectos é a prevenção, para isso areje a casa com bastante frequência, use desumidificadores e aqueça as divisões mais húmidas.
      Estes tipos de problemas para além de estragarem as paredes, os móveis, etc., para a saúde das pessoas também não é nada bom, pode causar alergias, problemas de respiração, etc.

      Caso não consiga resolver o problema de uma forma mais simples, como indico acima, aconselho que mude de casa, uma vez que é arrendada.
      Leia também este nosso artigo para saber um pouco mais: https://tintasepintura.pt/tratar-fungos-e-bolores/.

      Sempre ao dispor.
      Carlos Santana
      Tintas e Pintura

      Responder
Responder a Tintas e PinturaCancelar

O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

As minhas cores favoritas