Tintas

Ligantes das Tintas

O ligante (componente da tinta responsável pela formação da película, normalmente designa-se como resina), é um ingrediente muito importante que afeta praticamente todas as caracte...

Ligantes das Tintas

Ligantes das Tintas

O ligante (componente da tinta responsável pela formação da película, normalmente designa-se como resina), é um ingrediente muito importante que afeta praticamente todas as características da tinta.

Principalmente as seguintes:

  • Na adesão, resistência à formação de bolhas, rachadura e descascamento.
  • Calcinação e resistência à diminuição ou alteração da cor.
  • Alastramento, nivelamento, formação do filme e desenvolvimento do brilho.

Sem a presença de pigmentos, os ligantes criariam um filme transparente e brilhante; alguns ligantes são usados sem pigmentos para resultar num acabamento transparente ou verniz.

Tipos de Ligantes para Tintas

Ligantes Naturais

– Óleos secativos naturais ou resinas produzidas por árvores resinosas.
– Muito usados no passado e com aplicação na restauração de móveis e nas cores usadas em arte.

Derivados Celulósicos

– Obtidos por modificação da celulose (nitrocelulose, acetato e acetobutirato de celulose, etilcelulose, etc.).
– Produtos já pouco utilizados, exceptuando a nitrocelulose que ainda conserva algumas aplicações.

Derivados da Borracha

– Obtidos por modificação química da borracha natural (cloração ou tratamento térmico).
– Produtos que apresentam excelente resistência à água e utilizados em ambientes corrosivos ou marítimos.

Vinílicos e Acrílicos (policloretos de vinilo – PVC)

– A selecção dos monómeros permite a adaptação às diversas aplicações requeridas (os derivados acrílicos têm uma maior estabilidade que os derivados vinílicos).
– Ligantes usados principalmente nas tintas de emulsão aquosas.

tinta

Alquídicos (gliceroftálicos)

– Obtidos a partir de óleos naturais mais ou menos modificados por outras substâncias.
– Ligantes que endurecem (curam) à temperatura ambiente, pela ação do oxigénio, ou por reação com outras resinas com o auxílio do calor.

Poliésteres

– Obtidos por reacção entre os poliácidos e os poliálcoois, não contêm derivados de óleos naturais.
– Ligantes que endurecem (curam) por poli condensação interna ou com aminas reativas.

Fenólicos

– Produtos da reação de fenóis com aldeídos.
– Raramente usados como ligante isolado devido a serem duros e quebradiços. Utilizam-se os quimicamente modificados ou em combinação com outras resinas compatíveis.

Epóxídicos

– Os grupos epóxido destas resinas reagem por mecanismo de adição com diversos grupos químicos.
– Ligantes que endurecem à temperatura ambiente ou em estufa, dependendo da natureza do outro componente reacional.

Amínicos

– Produtos da reação de aldeídos com derivados aminados (ureia, melamina).
– Raramente se usam isolados, mas geralmente em combinação com outras resinas contendo grupos reativos.

Poliuretanos

– Obtidos por adição entre compostos contendo grupos isocianato e um outro com funções reativas.
– A reação faz-se à temperatura ambiente e é necessário preparar a mistura dos 2 componentes imediatamente antes da sua utilização.

Ainda tem alguma dúvida?

Depois de ler o nosso artigo, se ainda ficou com alguma dúvida, consulte a nossa “Base do Conhecimento”. Nessa página encontrará resposta para as questões mais frequentes.

Base do Conhecimento
Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

Cores Favoritas

As minhas cores favoritas

      Ainda não adicionou nenhuma cor à sua lista de favoritos!