Cores

Cores por Tipo de Ambiente

Pintar com esmaltes não é uma tarefa muito difícil, no entanto requer alguns cuidados e alguma técnica. Para o ajudar, elaborámos este artigo, siga os nossos conselhos e dicas e ve...

Cores por Tipo de Ambiente

Cores por Tipo de Ambiente

Pintar com esmaltes não é uma tarefa muito difícil, no entanto requer alguns cuidados e alguma técnica. Para o ajudar, elaborámos este artigo, siga os nossos conselhos e dicas e verá como não vai ser difícil fazer esse trabalho.

Tipos de Esmalte

Existem tintas de esmalte sintéticas e aquosas para pintar superfícies quer no interior como no exterior, opte por adquirir o tipo que se adeque melhor ao trabalho que vai realizar.

As tintas de esmalte de base aquosa são mais ecológicos e mais fáceis de trabalhar, alem disso apresentam um cheiro mais fraco.

Existem estas tintas com vários tipos de acabamento, tais como; alto-brilho, brilhante, meio-brilho, acetinada e mate, etc.

tipos de brilho

Importante

Antes de pintar leia as fichas técnicas dos produtos que vai utilizar, para saber se são adequados ao trabalho, e siga as instruções dadas pelo fabricante.

Ver Aqui

  • Tipos de Esmalte
    • Esmaltes Sintéticos: Existem com brilho, meio-brilho ou mate, indicados para madeiras e metais em interiores e exteriores.
    • Esmaltes Aquosos: Existem com brilho, meio-brilho ou mate, indicados para madeiras e metais em interiores e exteriores.
    • Esmalte de Aplicação Direta à Ferrugem: Não necessitam de tratamento dos suportes nem de primário.
    • Esmaltes Ferro Forjado: Indicado para máquinas e equipamentos industriais e peças em ferro para ficarem com o aspeto do ferro forjado, em interiores e exteriores.
    • Esmaltes para Galvanizados: Para aplicação direta sobre superfícies de metais leves, como chapa galvanizada, alumínio anodizado, aço, zinco e outros sem ser necessário um primário de aderência.
    • Esmalte Epoxi de 1 e 2 componentes: Indicados para pintar pavimentos de betão, por exemplo; fábricas, armazéns e garagens.
    • Esmalte Altas Temperaturas: Especialmente indicado para suportes metálicos sujeitas a altas temperaturas, como radiadores, fornos, salamandras, etc.

A Limpeza

Para se conseguir uma pintura de grande qualidade, os cuidados devem começar com a limpeza da superfície. A superfície a ser pintar deve estar bem limpa, isenta de humidade e sobretudo de pó, gordura ou óleos.

O tipo de limpeza depende da superfície

  • Para madeiras não pintadas e em bom estado, basta usar uma lixa fina, para homogeneizar a superfície.
  • Nas madeiras pintadas, mas em mau estado, é normalmente necessário decapar a pintura, com produtos químicos ou meios mecânicos. Os decapantes químicos exigem grande cuidado, porque são produtos corrosivos.
  • No caso do ferro, é necessário limpar e desengordurar bem a superfície e lixar para remover a ferrugem e depósitos de sal.
  • Se alumínio, zinco ou outro metal galvanizado, utilize um diluente sintético para limpar a superfície antes de pintar.

Preparar a Superfície

  • As superfícies devem estar coesas, sem fendas, areias soltas, poeiras, gorduras, contaminantes e bem secas.
  • Depois de limpa, a área deve ser preparada, aplicando um primário adequado (se necessário) à superfície e à tinta que se vai usar.
  • No caso do suporte ser de ferro, é necessário uma camada de primário anti-ferrugem. Quanto aos tempos de secagem siga as instruções do produto.
  • Se a superfície for de madeira, aplique uma subcapa. Existem subcapas que fazem de primário e subcapa, (2 em 1), estas podem ser de base aquosa ou sintética.

Superfícies Novas

  • Preparar a madeira de modo que se apresente isenta de poeiras, gorduras e outros contaminantes. Lixar a madeira no sentido das fibras com lixa de papel grão médio (120).
  • Aplicar uma demão de primário para madeira, tipo este, e 1 demão de subcapa, tipo esta, ou 2 demãos de subcapa, tipo esta;

Superfícies Anteriormente Pintadas

  • Se a pintura se encontrar em bom estado, lixar com lixa de papel de grão médio e efetuar uma limpeza cuidadosa com diluente sintético, para remover gorduras ou produtos de manutenção anteriormente empregues.
  • Se a pintura não se encontrar em bom estado, removê-la por raspagem cuidadosa da madeira, por meio de pistola de calor ou utilizar um decapante, tipo este.
  • Em superfícies se encontrar em bom estado mas a tinta ainda apresenta brilho, deve-se proceder a um despolimento com lixa de papel fina, até que a superfície perca totalmente o brilho.
  • Aplicar 1 demão de Subcapa, esta pode ser de base aquosa ou sintética.

Pintar

  • Os esmaltes podem ser aplicados com trincha, rolo de pelo curto para esmaltes ou pistola airless.
  • Os esmaltes normalmente necessitam de diluição, veja o seguinte exemplo: Diluição: – rolo pêlo curto/trincha: 1ª demão diluída a 10%, demãos restantes diluídas a 5%. – pistola: diluída a 15%. É importante que siga as instruções dadas do fabricante da tinta que estiver a usar.
  • Aguarde sempre o tempo recomendado entre demãos.
  • Pinte a superfície a partir do canto superior esquerdo, para a parte inferior direita. Divida as áreas maiores e pinte em quadrados de 50 centímetros de lado, sobrepondo traços de pincel para pintar de modo uniforme. Deve fazer o trabalho todo seguido, para não se notarem imperfeições no resultado final.
  • Nalgumas cores e nos casos em que a cor final contraste fortemente com a do suporte, é necessário o uso do fundo de cobertura, tipo este;

Ainda tem alguma dúvida?

Depois de ler o nosso artigo, se ainda ficou com alguma dúvida, consulte a nossa “Base do Conhecimento”. Nessa página encontrará resposta para as questões mais frequentes.

Base do Conhecimento
Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

Cores Favoritas

As minhas cores favoritas

      Ainda não adicionou nenhuma cor à sua lista de favoritos!